Está aqui

Comentários efectuados por Maria Dias

  • Maria Dias comentou a entrada "CP e a tarifa 2 em 1" à 9 anos 10 meses atrás

    Boa noite Tadeu,
    Não sei se isto ajuda!
    Acordo Tarifário (CP)
    Toda a pessoa com deficiência com uma incapacidade igual ou superior a 80% pode fazer-se acompanhar por outrem em viagens para qualquer percurso...

    ACORDO TARIFÁRIO "DOIS POR UM" NAS VIAGENS DE MÉDIO E LONGO CURSO

    1. Toda a pessoa com deficiência com uma incapacidade igual ou superior a 80% pode fazer-se acompanhar por outrem em viagens para qualquer percurso, excepto suburbano, nos Caminhos de Ferro Portugueses (CP), tendo o acompanhante direito a ser-lhe emitido um bilhete a título gratuito, válido para o mesmo comboio e percurso, em 2ª classe.
    2. A pessoa com deficiência pode beneficiar da Tarifa 2 em 1, mediante a apresentação à CP do Bilhete de Identidade e da Certidão de incapacidade multiuso, conforme consta do anexo I do Decreto-Lei n.º 202/96, de 23 de Outubro, na redacção dada pelo Decreto-Lei n.º 174/97, de 9 de Julho, ou do cartão de deficiente das Forças Armadas.
    3. Para obtenção do bilhete gratuito, quer nas bilheteiras da CP , quer em trânsito, sempre que for o caso, é obrigatória a apresentação do Atestado de incapacidade multiuso.

  • Maria Dias comentou a entrada "Apaguem as luzes e vamos a isto!" à 9 anos 10 meses atrás

    Boa noite,
    Meu querido Marco, sou fiel ás minhas convicções, e, quando acredito nelas, nada , nem ninguém me faz demover delas, até que me provem do contrário. Luto com unhas e dentes, por tudo aquilo que acho justo, pelos direitos fundamentais dos cidadãos, e , não tenho papas na língua, quando tenho que dizer ou fazer algo. Sou pela justiça, pela imparcialidade, pela honestidade, frontalidade e acima de tudo pela valorização humana, sou contra as criticas negativas, quando nada se faz, ou se mostra , que ajude a melhorar o erro que se fez. Eu sei o quanto é difícil o mundo académico, é , salve-se quem puder! Já frequentei a faculdade, e tenho alguns amigos que dão aulas, já no meu tempo haviam muito poucas ajudas, e apoio por parte dos docentes ás vezes é quase nulo. É pena que tanto o ensino privado como o publico, não tenha em pelo Sec XXI ,apoios a nível de material para as pessoas com deficiência, nem infra-estruturas adaptadas. Algumas faculdades do Algarve, não têm acessos nem para cadeiras de rodas, é ridículo, se tiverem um discente de cadeira de rodas, pura e simplesmente não frequenta as aulas, porque não existem formas da pessoa de mover para o 1, ou 2º andar.
    O querido Marco então você teve tantos prémios e diz que não é sobredotado! Não é qualquer pessoa que ganha esses prémios!
    Muitos parabens Marco. Cada vez mais o admiro, pela sua vivência e partilha de sabedoria.

    Os meninos Índigo vieram para trabalhar a humanidade. É um projecto do céu. Trazem uma programação interna capaz de ensinar qualquer adulto. Vão provocar inversão total de valores. Só entende a linguagem de amor, amor que vem directamente do coração. Não se deixam enganar, nem se desviam do seu caminho. Resistem aos padrões de educação tradicional, eles é que vieram para educar. Estão a nascer em todas as casas. Dão nas vistas pelo seu comportamento. Devem ser acompanhados e nunca desviados da sua missão. Se o adulto mostrar ter uma mente aberta e receptiva, este “pequeno adulto” vai mostra-lhe os caminhos São capazes de uma antevisão clara e objectiva das questões. Vem para colocar o dedo na ferida da humanidade e incentivar à mudança. Identificam o erro, oferecem pistas e dão soluções. Vão incomodar muita gente, pois obrigam a uma revisão total de valores, de tudo o que está estabelecido e que o homem confortavelmente não quer mudar. Querem ver alterados padrões de comportamento, de sociedade e da pedagogia. Tem um sorrir aberto, olhos grandes e um à vontade que parece dar a entender que o conhece desde sempre. Sem cerimónia, diz-lhe na cara o que menos espera ouvir, mesmo que o tenha conhecido faz poucas horas.
    Esta é a definição de uma criança indigo.
    Beijinhos querido Marco

  • Maria Dias comentou a entrada "Apaguem as luzes e vamos a isto!" à 9 anos 10 meses atrás

    Olá querido Marco,
    Fico muito feliz por ter conseguido chegar onde chegou, pois só com coragem, força determinação, e muita, mas muita persistência se consegue atingir os objectivos alcançados. Pessoas como o Marco, merecem alcançar a estrela mais bonita do céu, pois são um testemunho, para aqueles que pensam em desistir nos primeiros obstáculos que surgem ao virar da esquina! Estudar não é uma tarefa fácil, para quem é trabalhador estudante, e , só com muita dedicação e persistência se consegue bons resultados. Não é fácil o mundo académico, ao longo da caminhada, vamos encontrando pessoas amigas que nos ajudam, outras que ficam indiferentes ás dificuldades e limitações de cada um. Também ás vezes não é fácil obter apoio junto dos Docentes, é os Discentes por vezes têm que arranjar estratégias para sobreviverem no mundo académico! Bom estou a ver que o Marco é um jovem super dotado, arriscava mesmo a dizer um menino índigo! Ele é poemas maravilhosos….ele é Mestre em Psicologia bem.. …Ena…temos pernas para andar, a nossa querida Céu vai ser assistente social, bom pelo andar da carruagem, ainda vamos abrir uma instituição ao mais alto nível. Eu faço a parte da Jurisdição só precisamos de uma secretária e um técnico de informática! Temos que arranjar nome para a nossa sociedade…gargalhadas…bem já estou eu a inventar…
    Beijos e abraços grandes

  • Maria Dias comentou a entrada "Apaguem as luzes e vamos a isto!" à 9 anos 10 meses atrás

    olá Maria tudo bem contigo?!
    Olha de certo que vai correr tudo bem e vais conseguir entrar em Agosto,mas tu estas a trabalhar correcto?!
    Eu sei que existe um prova que se chama mais 23, e que podes concorrer para teres acesso directo, não sei se isto te ajuda em alguma coisa, eu quando entrei para a Universidade, só tinha o 12 anos e como estava a trabalhar entrei fazendo esse exame que te dá acesso.
    Bjs

  • Maria Dias comentou a entrada "Apaguem as luzes e vamos a isto!" à 9 anos 10 meses atrás

    Querida Céu,
    Fico contente por estares a estudar, nunca é tarde para fazer-mos alguma coisa,devemos de lutar sempre pelos nosso sonhos, e nunca baixar os braços ás pequenas dificuldades que nos surgem! Cada obstaculo que contornamos, é uma batalha ganha! Costumo dizer, feicha-se uma porta, abre-se um JANELÃO!
    O curso de Psicologia é muito bom, mas o de segurança social também não fica atrás, e se é esse que te realiza, força...claro que vais entrar,iremos certamente canalizar o nosso pensamento e energia, para que entres! Vamos rezar todos cada uma á sua maneira,e vais ver que a tua entrada já é garantida!
    Não, não acredito que o Marco, depois de Vip se esquece-se de nós!..Duvido,,,,jámais elea faria isso! Olha adorei os poemas do Filipe e do Marco, bem...temos homens poetas!,,,
    Um beijinhos para voçês!

  • Maria Dias comentou a entrada "Apaguem as luzes e vamos a isto!" à 9 anos 10 meses atrás

    Tadeu eu aceito opiniões contrárias ás minhas, posso é não concordar com elas! Agora pelos vistos, muitos aqui não concordam com as minhas, nem as aceitam o que é bem diferente! Ninguém chamou ninguém de burro, agora se alguns se consideram isso nada tenho a opinar! Eu, não chamei ninguém de burro, e só se ofende com as coisas que não se sente bem!
    Era uma boa forma de encher o bandulho, pois adoro comer, mas também era uma bela forma de ir roubando qualquer coisinha do prato do parceiro, pois afinal ele nem ia notar…olhe Tadeu, eu jamais seria incapaz de roubar comida, do prato seja de quem quer que ele fosse, cega, Ambliope ou normovisual.mas, sei que estava a ironizar!
    Um passeio às escuras com uma bengalinha na mão, pelas movimentadas ruas das nossas cidades, eis o que se devia fazer….Tadeu tome a iniciativa e organize um passeio desses, quem sabe se os normovisuais não participam!!! Nada como se tentar…temos que começar por algum lado, agora ficarmos de braços cruzados não vamos a lado nenhuma!!
    Confesso que me sentiria horrorizado com a simples ideia de me fazer de surdo-cego, nem que fosse por 5 minutos. No entanto tivemos o belo exemplo de Helen Keller que nunca deixou de lutar por aquilo em que acreditava :Tal o Tadeu diz e bem…sentir-se-ia horrorizado com a simples ideia de se fazer de surdo-cego, pois algumas das pessoas que participaram no jantar, tiveram essa experiencia, porque o simples facto de estarem de olhos vendados, a audição deles não estava preparada, e gerou-se alguma confusão a nível de sons, percepção do espaço, equilíbrio.. etc…etc…etc.. Cada um é livre de defender o que acha certo ou errado, o Tadeu , todos podem defender o Gato, a Maria, o Manuel etc…etc…etc…somos todos livres de nos expressarmos como queremos! Nada a nível da deficiência me choca, nada, já vi muito, e já passei por muito! Nem sempre o facto de brincarmos com a nossa deficiência é sinónimo de a aceitar-mos, por vezes é uma mascara de protecção! Não estou a dizer que seja o caso do Filipe, nem do Joaquim, atenção
    Cumprimentos,

  • Maria Dias comentou a entrada "Apaguem as luzes e vamos a isto!" à 9 anos 10 meses atrás

    Bom dia caro Filipe,
    Se vocês discordam da forma como todos os outros fizeram ou tentaram de certo modo apelar a sensibilização, azar, cada uma faz o que acha que deve ser feito. Se vocês acham que se deve fazer de outra forma óptimo! Façam para que os outros vejam, e que possam participar, a minha opinião é esta e ponto final, Tal como a vossa opinião é a que adoptaram! E como tal a vossa e a minha tem que ser respeitada, quer concordemos ou não uns dos outros! Como frisei, todos somos muito bons a criticar, mas a realizar somos muito péssimos. É tudo muito giro na teoria porque na pratica, não vejo nada. Ando todos os dias na rua, vou para o trabalho sozinha, ao café, ao banco, ao supermercado, apanho táxi, apanho transportes públicos, faço a minha vida diária normal, como qualquer normovisual , dentro das minhas limitações. Quanto aos comentários vindos dos outros, do coitadinho do ceguinho , não , nunca ouvi esse comentário, se o fizeram só nas minhas costas, porque presencialmente nunca senti nem ouvi qualquer comentário. Nem no meu local de trabalho, nem no meu leque de amigos, nem na rua. Mas mesmo que o façam…qual o problema…eu não me considero de coitadinha! Estou bem comigo própria, agora se não estiver se calhar começo mesmo a pensar que sou uma coitadinha, uma invalida…bla…bla..bla… isso é o mesmo que entre normovisuais dizerem uns para ou outros, epá tas gordo! Se ele estiver bem com a sua gordura…vai ficar ofendido por isso??!..Não, ele vai ignorar, agora se estiver mal..assim certamente vai –se achar a pior pessoa do mundo, vai ficar a pensar fogo…pá sou gordo ninguém me quer…!bla…bla…bla..

    Quererem aceder a uma repartição pública e não poderem por causa das escadas, quererem caminhar num passeio e terem de ir para a estrada porque o mesmo se encontra obstruído, quererem ir à missa e muitas vezes as igrejas não terem rampas, e muito mais.
    Repare, Maria, que essas dificuldades são bem reais e os nossos amigos paraplégicos, mesmo que se encontrem devidamente reabilitados e que aceitem a sua deficiência não as podem vencer.Isso ao menos daria para que os políticos quando aprovassem os projectos, pensassem, que, bom, não podemos aprovar isto porque se não uma pessoa de cadeira de rodas aqui não entra! Agora neste caso do jantar, o que é que as pessoas ficaram a saber. A diferença é que enquanto no caso dos paraplégicos, eles mesmo que queiram não conseguem fazer as coisas, por causa da incúria do poder político, mas os cegos conseguem colocar as bebidas no copo, conseguem comer, identificar os talheres etc.
    Diga me uma coisa, você enquanto cidadão, já fez junto dos órgãos competentes uma reclamação acerca dos carros nos passeios, a falta de acessibilidade aos edifícios públicos e privados entre outros? Pois eu já fiz e muitas, e continuarei a faze-las sempre que achar necessários, quando podia escrever, eu própria escrevia nos livros de reclamação com a minha mão, como actualmente não posso, peço a quem o faça e assino por baixo, não cruzo os braços á espera que as coisas mudem sozinhas, sem tentar fazer algo primeiro. Como disse anteriormente, nós somos sempre muito bons a criticar todos e todos, mas ter o papel principal de fazer algo e tentar mudar alguma coisa, assim já é mais difícil!!

  • Maria Dias comentou a entrada "Apaguem as luzes e vamos a isto!" à 9 anos 10 meses atrás

    Olá querido Marco,
    AMEI!...AMEI...AMEI...bem tu és divinal! Ó Céu...o nosso querido Marco,está feito com nosco.Vamos querer poemas e mais poemas agora que tem tempo para os fazer , não é Céu?!..lol...ah...já não falando do livro que queremos as duas...Olha Marco estás a fazer o Mestrado em Psicologia, mas já tinhas tirado o curso e agora foste fazer o mestrado, ou é daqueles cursos do Bolonha ja com mestrado incluido?! Eu adoro psicologia, tive para tirar um curso de psicologia mas na area de recursos humanos, mas optei pelas ciencias juridicas...leis...e mais leis...é comigo!..
    Lol..beijinhos para os dois

  • Maria Dias comentou a entrada "Apaguem as luzes e vamos a isto!" à 9 anos 10 meses atrás

    Boa tarde,
    No meu ponto de vista não. Regra geral os normovisuais que participam nelas, e que tomam contacto assim a frio com a cegueira , ficam com a sensação que ser cego é algo de absolutamente monstruoso e limitativo…---------quanto a este comentário só pensa assim quem não tem a maturidade suficiente para ver as coisas noutro prisma, porque quem realmente tem a maturidade suficiente sabe muito bem que ser cego, nada tem haver com limitado ou monstruoso. Se um normovisual partir uma perna, passa a ter uma limitação, então vamos definir como monstruosa e limitada a deficiência dele ,embora por um tempo limitado?!!!!
    Qual é o feedback que temos deste tipo de iniciativas? Os normovisuais que se vestem de cegos, não conseguem colocar líquido no copo, não conseguem partir a carne, não sabem muito bem como comer, por vezes não identificam nem os talheres nem o parceiro do lado. E agora, os cegos são todos assim?..Alguem disse que os cegos são assim??...alguma vez alguém colocou isso em causa????!!!..não me parece!!! O feedback destas iniciativas é esse mesmo, os normovisuais perceberem o quanto é difícil, todas as adaptações que um cego ou Ambliope tem que fazer ao longo da sua caminhada, e só passando por essa experiencia nem que seja 1 minuto na vida, percebe-se muita coisa!!
    Eu continuo a frisar que pessoas que não aceitam estas iniciativas, são pessoas na minha opinião, que das duas uma, ou ainda lidam muito mal com o facto de serem cegas ou Ambliopes, que ainda não conseguiram integrar que têm uma limitação, e então acham que qualquer forma de sensibilização é uma forma de rebaixar ou inferiorizar as pessoas cegas ou Ambliopes. A questão aqui não passa por rebaixar ninguém, nem fazer do cego coitadinho, por amor de DEUS!! As sensibilizações passam sim, por começarmos a mudar a mente de algumas pessoas, que ainda acham que ter uma deficiência é factor de descriminação quer a nível profissional quer a nível social!
    Mal de um cego ou Ambliope que não conseguisse comer! Era sinal que não tinha mãos, mas mesmo assim iria arranjar uma forma de utilizar outros meios para comer,
    A verdade é que estas iniciativas podem ser mediáticas por estarem na moda, mas não trazem resultados palpáveis .— os resultados só podem ser palpáveis quando a mente humana mudar, enquanto a mente humano for medíocre ai nada se pode fazer , cai-se no ridículo e não se evolui espiritualmente!!!
    Não embarco neste enxurro de críticas pejorativas ao texto. Concordo com a sua essência, porque na verdade se nós cegos não ganharmos juízo, ainda vamos ter um aventureiro a propor que se faça algo mais intimo assim às escuras, para que os normovisuais saibam partes da vida íntima dos cegos.
    Olhem que isto daria uma boa capa de revista cor de rosa, e não iriam faltar curiosos a quererem saber como é que os cegos fazem certas coisas, sem verem!.....Sem comentários!!!! Nada se pode comentar acerca disto…ou então até se podia….
    Há Muitas formas e metodologias bem mais eficazes de podermos levar a carta a Garcia. Fiquei curiosa….podia me explicar que forma e metodologias bem mais eficazes se pode levar a cabo??? Já agora é sempre bom ficar a conhecer que os que estão contra estas forma de sensibilização têm outros métodos que podem ser implantados, assim ao partilharem junto daqueles que desconhecem, podem enriquecer a sua essência!

  • Maria Dias comentou a entrada "Apaguem as luzes e vamos a isto!" à 9 anos 10 meses atrás

    Olá Céu!
    Então e que tal foi o teu dia de praia?!
    Olha eu este ano só fui ainda dois dias á praia, nós no Algarve temos praias maravilhosas, e na zona do sotavente as águas são quentes e o iodo é espectacular, ficamos com um bronze divinal.A minha praia de eleição é praia do barril em Santa Luzia , e ilha de Tavira. Sempre que posso vou para lá.Já li os poemas do Marco...bem são divinais, é um turbilhão de sentimentos enorme. Acho que temos que fazer força para ele lançar um livro, mas aviso-te desde já que sou a primeira a adquirir o primeiro exemplar...risos.
    Claro que vai ser um grande psicologo! Não tenho qualquer sombra de duvida. E tu Céu também andas a estudar correcto?!
    Beijinhos

Páginas



1 a 10 de 29