Está aqui

Comentários efectuados por Anacristina

  • Anacristina comentou a entrada "nós e os erros no trabalho" à 12 anos 2 meses atrás

    anacristina
    Não é diferente estudar de trabalhar. A meu ver estudar e trabalhar... são ambas as coisas trabalho. A única diferença do estudo e do emprego é que enquanto estudamos não recebemos salário, de resto temos de cumprir nossas funções, fazer os nossos trabalhos, cumprir horários...

  • Anacristina comentou a entrada "O braille e o suporte informático" à 12 anos 3 meses atrás

    anacristinaO braille nunca acaba, mas por um lado está a passar uma grande crise. Quase todos estão iludidos que com o suporte informático podem fazer tudo, desde ler até fazerem os símbolos mais complicados. Vejamos, em braille por vezes levamos cada injecção quando temos de aprender os símblos de matemática e físico-química... nem me quero lembrar desses tempos! Mas há pessoas que dizem que sabem fazer testes de matemática no computador. Não sei se é verdade, uma vez que não temos a noção do espaço, nem conseguimos fazer tão facilmente uma conta e/ou introduzir algum símbolo matemático. Sempre gostei de fazer testes de matemática em braille. Os restantes testes e apontamentos faço tudo no computador. Mas tenho acesso ao braille pelos livros. Pena é que livros em história não vêm em braille... em cassetes! que tristeza... cassetes!

  • Anacristina comentou a entrada "Na igreja" à 12 anos 3 meses atrás

    anacristinaOlá, quero agradecer pelo teu comentário.
    Concordo contigo. Deve haver respeito na cultura de cada um, mas também deve haver o diálogo para nos compreendermos melhor, para, em certa forma, não termos estes grandes choques. Para ser sincera, quando me vejo rodeada com aqueles rabugentos que não param de dizer: coitadinha! não falo. Nem me atrevo a falar porque se me conhecesses perceberias porquê. levava uma resposta tão malcriada... mas estou de acordo se alguém falar comigo como se nada fosse, até acho muito bonito conhecermos novas experiências. E qualquer lugar dá para isso.

  • Anacristina comentou a entrada "Na igreja" à 12 anos 3 meses atrás

    anacristinaIndependentemente de cada religião, vemos quase sempre que Deus está presente. Deus tem vários nomes: Jeová, Maomé... enfim, para mim Deus há só um. Gostaria de discutir isto convosco... talvez seja engraçado...
    Sempre pensei que Deus há só um, só que dependendo de cada religião vão-lhe dando um nome diferente. O profeta Maomé, Geová... Jeová é o nosso próprio Deus... penso eu. Já vi na bíblia.
    Mas lembro-me que antigamente iam duas senhoras dos Geová... penso que não é bem religião, é mais um grupo de pessoas distribuídas para irem pelas ruas conversar com as o povo em geral.
    Encontraram-me. Fiquei logo de braços abertos. Sempre gostei de ouvir a palavra de Deus... as testemunhas de Geová não iam fazer o contrário, iam até relembrar o que aprendi na catequese. Mas... as pessoas de minha família não gostaram nada dessas minhas novas amigas e tentaram a todo o custo pô-las de frosques. Porquê? Porque "Aquilo não é religião, é uma ceita!" Posso até acreditar nisso, mas eu apenas estava a ouvir trechos da bíblia... como era feliz! ainda não possuía PC e a bíblia recebi-a na Festa da Palavra quando tinha seis anos. E tinha um grande desgosto: não podia ler! era a tinta! e então as Testemunhas aparecem e começo a ter contacto com a bíblia. Fui feliz. Umas conseguiram arranjar um exemplar dos trechos que me estavam a ler e eu seguia-as. Eram ainda novas. Uma delas já era minha confidente. E tudo acabou. Não me perguntem porquê! Agora acho que era muito mais firme se essa amiga voltasse. Tenho saudades dela. Nada nem ninguém agora me podia impedir... que eu saiba tenho idade para saber aquilo que eu quero... 19 anos não são 9.

  • Anacristina comentou a entrada "Descriminações em mobilidade... será que os professores estão preparados para ensinar alunos cegos?" à 12 anos 3 meses atrás

    anacristinaOlá, eu em relação a mobilidade nunca tive razão de queixa. Tive sempre óptimos professores.
    Mas nas aulas às vezes ainda acontece vir um professor que não sabe lidar com uma pessoa cega ou com outra deficiência e simplesmente não quer se irritar... e deixa-nos de lado. Alguns sensibilizam-se com isso, eu própria senti-me uma vez ignorada... mas sou uma pessoa que não consegue estar calada porque não consigo esconder o que vai cá dentro... e cá vai disto. Acabou-se a aula. Fiquei sozinha com o professor em questão e falei... não da maneira melhor, infelizmente... mas foi complicado aguentar até àquela altura. Os meus colegas tinham os apontamentos todos, passava tudo no quadro, eu pedia... mas fingia que não me ouvia. E quando algum colega se disponibilizava...
    - senta-te!
    E os apontamentos vinham-me parar às mãos na véspera do teste... montões de folhas... isto aguentei muito tempo calada até que tudo acabou... porque ela viu que eu a topava...
    - a partir de hoje não vai ser mais assim.
    - assim espero.
    E pronto... ao menos aceitou a conversa! outros infelizmente têm a ideia fixa de que estão a fazer uma grande coisa...

  • Anacristina comentou a entrada "nós e os erros no trabalho" à 12 anos 3 meses atrás

    anacristinaQuem sou eu para comentar isto, uma vez que sou apenas uma estudante? Mas penso que estudar é trabalhar, e, ao contrário do que muita gente pensa, um trabalho duro.
    Mesmo nas escolas sinto-me mal quando me dizem que fiz mal alguma coisa. Mas por vezes acho que quer num trabalho quer na escola há diferenças. Nós somos repreendidos porque fazemos uma coisa mal, mas outros fazem o mesmo e passam ao lado. Porquê?

  • Anacristina comentou a entrada "Jogos de computador para cegos" à 12 anos 3 meses atrás

    anacristinaTambém fui ao site, mas o jogo parece que ainda não está aberto. Também me registei, mas quando quis iniciar havia uma mensagem que dizia: brevemente disponível

  • Anacristina comentou a entrada "Para a próxima para!" à 12 anos 4 meses atrás

    anacristinaComo todos devem saber, porque já o disse no meu blog muitas vezes e sei (graças a Deus!) porque os meus textos têm dado polémica, que sou uma estudante e ando no 11º ano.
    Mas isto aconteceu quando andava no sexto ano e quem conhecer muito bem a rua de Júlio Dinis sabe que é uma rua perigosa, especialmente para quem atravessava para a Gomes Teixeira. A rua tem um cruzamento e quem for para o meio deste corre sérios riscos de... ficar reduzido a alma e ossos!
    Mas isso não está em questão. Ali há sinais sonoros. Espero que o sinal apite e passo. Qual não é o meu espanto quando sinto um valente puxão? E graças a Deus que isso aconteceu. Porque se não me agarravam com tanta força eu era reduzida a ossos e alma. Porque o condutor, para além de ir com uma pressa extraordinária, ia com o sinal vermelho para carros... lembro-me nitidamente de sentir um vento... mas o condutor... já ia a quilómetros! E dou graças a Deus por estar aqui a escrever, comentando este episódio que podia ter acabado mal. Ainda há gente boa que nos socorre a tempo. Fiquei com uma valente dor no ombro e no pescoço devido ao impulso do senhor que me puxou para trás... e ficou esta dor por uns dias... mas foi melhor ficar empanada dos ombros do que ficar debaixo do carro!
    Isto para dizer que cada um pensa em si e que não vêem que há outros que precisam ter a certeza que vão atravessar em segurança. De que vale o sinal sonoro se de repente acontece o mesmo e já não há aquele puxão enorme? E se vamos já tranquilamente a atravessar... e o carro vem a alta velocidade e apanha-nos? Nós vamos bem, mas quem vai em excesso de velocidade... para dizer a verdade, na rua sinto muito medo em atravessar ruas. Ainda me lembro deste episódio e isso ainda me faz pensar duas vezes antes de atravessar.
    Mas na Sexta-feira aconteceu algo que me deixou contente. Não porque desejo mal às pessoas, mas porque é falso que a polícia não faz nada.
    Atravessei uma rua e um carro estava em cima do passeio. Foi uma enorme barreira porque estava no meio da rua, tentando contornar o carro. Um polícia viu-me e multou aquele condutor. Sinceramente senti-me feliz. E... ainda bem que ele não me conhece! pois eu vou marcá-lo para toda a vida! lool! se me conhece, nunca mais me esquecerá... que bom! que irónico! Passarei e ele...
    - aquela que me fez pagar uma multa!
    Então já sou alguém à face da terra.

  • Anacristina comentou a entrada "Livros" à 12 anos 4 meses atrás

    anacristinaOlá, depois de muito tempo venho responder-te, uma vez que, tal como eu, és um papa-livros
    Inscreve-te no grupo livros e leituras. Todos os dias recebes livros de qualidades diferentes. Mas atenção, não os podes distribuir a ninguém que não seja portador de deficiência visual! Tens de digitalizar e corrigir pelo menos um livro por ano. Aparecem também links para livros em áudio.

  • Anacristina comentou a entrada "Há páginas que têm um nome vergonhoso!" à 12 anos 5 meses atrás

    anacristinaEstou de acordo contigo. Já lá tenho ido, mas começo a reparar que até os conteúdos que lá têm como na biblioteca virtual, parece uma coisa muito... para ser directa e dizer mesmo o que está na minha cabeça, porca. No humor a mesma coisa. Nos programas até me tenho aproveitado de alguns, mas de resto... concordo quando dizes que não devemos deixar que nos ofendam impávidos e serenos. era só o que faltava!

Páginas



41 a 50 de 76