Está aqui

Comentários efectuados por Carla Mª

  • Carla Mª comentou a entrada "diferença entre cego e invisual" à 12 anos 7 meses atrás

    Bom dia.
    Por acaso estou a fazer um trabalho sobre invisuais em sociologia, porque visto que tenho um invisual no grupo de trabalho achei interessante abordarmos esse tema, mas deixando-me de apartes. Discordo do seu ponto de vista, primeiro por achar que o termo invisual é muito mais correcto, e se virmos por esse ponto de vista ha muitas mais outras coisas que têm mais que um nome, acabando uma por ser a mais utilizada correctamente. Detestei entao o facto de chamar de 'coitadinho' e 'incapacitado' aos invisuais. De facto têm uma incapacidade visual mas no meu ponto de vista há maneiras e maneiras de se dizeres, neste caso escreverem, as coisas e a maneira como escreveu todo esse texto, digamos que cai mal a pessoas que têm respeito pelas outras e lutam pela igualdade de direitos. Os invisuais, ou cegos, como lhe quiser chamar, têm todos os direitos e deveres como qualquer um de nós e podem fazer as suas vidas normalmente, como todas as pessoas. Com algumas dificuldades pelo facto de infelizmente ainda nao existirem certas coisas que lhes seriam muito uteis, como sistemas audio na rua para que pudessem atravessar a estrada autonomamente e em segurança, ou informações em braille onde é necessario, mas nao me vou alargar muito mais neste campo pois poderia ficar aqui horas a escrever. Queria apenas salientar tambem que tenho de facto pena que vivamos numa sociedade de aparencias, onde como escreveu 'ha pessoas que têm uma certa vergonha de dizer que conhecem cegos'. Vamos cair na realidade e pensar um pouco mais nos outros. A nossa sociedade está uma sociedade egoísta e que só olha para o seu umbigo, uma sociedade egocentrica e egoísta. E para que tenhamos um mundo melhor e com condiçoes nao só para cegos mas tambem para paraplegicos e nao so, nao é apenas preciso condiçoes nas ruas ou postos de emprego, centros comerciais, bibliotecas, centros de cultura .. É preciso sim, mudar mentalidades, e isso está dificil, mas acho que com vontade de quem quer, um dia vai-se conseguir!

    Obrigada,
    Carla Oliveira